O que acontece quando um estudante de Comunicação, fanático por música, resolve falar sobre o tema? A resposta está aqui... um blog ao estilo Jukebox de ser, que tenta fazer um mix de todos os questionamentos e dicas sobre uma arte essencial para viver, a música.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Sucumbi um gigante da música.

Não, não me refiro a um grande artista do show biz ou uma das grandes gravadoras que os representa. O gigante a que me refiro é uma das maiores e principais comunidades de troca de arquivos de audio da internet: a comunidade Discografia, no Orkut. Talvez nem todos concordem mas, ao meu ver, a comunidade do site de relacionamento a algum tempo virou uma referência na troca de músicas, na verdade, cds, pela internet.

Em outubro do ano passado, este blog falou sobre a campanha que os moderadores da comunidade haviam feito buscando o apoio dos usuários (mais de 900 mil) no embate contra as entidades representantes da indústria fonográfica, que a algum tempo exerce forte pressão pelo fim da comunidade. Apesar da mobilização de muitos dos integrantes da comuniade, INFELIZMENTE, no último domingo, os moderadores da Discografia anunciaram o fim das atividades, pegando muitos usuários (como este que vos fala) de surpresa.

Aos usuários, a moderação, como quem apresenta uma nota de falecimento justifica: "Nosso trabalho foi árduo para manter as comunidades organizadas, sem auferir nenhum tipo de vantagem financeira com elas, somente com o intuito de contribuir de alguma forma para a cultura e entretenimento". E, aos incoformados como eu, disponibilizou uma lista com o nome e o contato dos órgãos, e mesmo respresentantes deles, responsáveis pleas sucessivas interpelações judiciais.

Aqui começam as reflexões deste blogueiro viciado em música e que tinha na comunidade a possibilidade e o estimulo de conhecer novos artistas, novos sons. Sempre me pego pensando nesse antagonismos (que deve ser revisto) entre DOWNLOADS e DIREITOS AUTORAIS. Embora compreenda o argumento utilizado pela indústria fonográfica, não acredito que a gratificação dos autores só possa acontecer através da venda de cds. Penso, inclusive, que atitudes como essa - o fechamento da comunidade Discografia - apenas diminua a capacidade de divulgação dos artistas em geral e que seja um estimula aos verdadeiros piratas.

É ilusão achar que as pessoas passem a consumir mais cds por conta da dificuldade de se fazer os downloads. As pessoas deixam de comprar cd não por que é mais fácil baixar mas sim por que, no país em que vivemos, comprar um cd significa deixar de ter uma boa educação, deixar de ter uma boa alimentação, significa não ter a possibilidades de consumir a música 'ao vivo', e mesmo outras artes. Niguém, sobretudo nós brasileiros comuns, tem a possibilidade de ser um consumidor ativo de cds ou shows. Então isso significa que não posso ter a oportunidade de conhecer um pouco a fundo a trabalho de mais nenhum artista? Ou devo tirar na sorte que artista deverei conhecer?

Enfim, passaria horas aqui argumentando o quanto me sinto excluído por essa lógica insensivel do capitalismo. Acredito de verdade que as gravadores (se assim quiserem os artistas) poderiam ganhar sobre sua produção intelectual de outras formas. Me sinto prejudicado apenas por ser um apixonado por música que teve a oportunidade de conhecer a fundo o trabalho de muitos artistas, nacionais e internacionais, por conta de iniciativas como a comunidade Discografia. Via a comunidade como uma forma de vitrine musical onde eu podia conhecer músicas. Gostaria MUITO de constituir uma cdteca, mas não é a minha realidade. Terei agora que me contentar em conhecer uma ou duas músicas - possivelmente as comerciais - dos artistas que já conheço. É uma pena!

Ah... não poderia deixar de lançar aqui um questionamento àqueles que por ventura leiam este texto. Vocês concordam que esse combate aos downloads possam ser um estimula aos VERDADEIROS piratas, que sempre encontram uma forma de reproduzir os discos e colocarem nas bancas de camelôs país a fora???

6 comentários:

Leorama disse...

Nossa cara pergunta difícil bom primeiro eu baixo musica da net mas tbm compro muita musica, via itunes ou baixaki, acho que você tem que equilibrar e não apenas baixar compulsivamente como alguns amigos meus.

30 e poucos anos. disse...

Uma coisa é certa ... a pirataria no Brasil é crime !!!
Existem outras maneiras de proposter contra os preços abusivos de CD´s e DVD´s a não ser ferindo a lei !!!

SouMusic disse...

Sempre considero os dois lados. Nunca fui de comprar cd pirata (em camelô)... como comentei, meu sonho era formar um acervo de Cds, mas não dá.

Uma colega me disse uma coisa q concordo: nem todo mundo baixa música com a mesma finalidade que eu - conhecer (a fundo) o trabalho do artista. Mas no fim... me dou mal tb. Mesmo por que só é considerado pirataria se houver comercialização. E isso eu ñ faço.

ALISSON disse...

dificill !!!

eu axo que pirataria é crime mas exploraçao tambem 40 reais num cd é d+

veja meu blog >>>

>>> http://uzoto.blogspot.com <<<
................................

abraçassS

Dáverson disse...

É como se fosse a mesma coisa em relação a legenda e seriado. Fazer download de tudo isso desde que não venda não faz mal nenhum, é um novo mercado como o GIL, disse em uma entrevista.

Toda essa coisa de downlaod na internet, de disponibilzar seu trabalho na internet é uma forma de divulgação.

Tenho raiva de muitos camelos, e tenho raiva desses capitalistas que cobram 100 reais por um mero jogo so pq vem com uma capa e um cd estampado. Sou totalmente a favor do download desde que não venda, não ganhe dinheiro de forma injusta em cima disso.

É uma situação delicada, so que esses capitalistas são tão ignorantes que nem sabem mais o que fazem.

Abraços

ANA disse...

Isso é um assunto polêmico, mas devo dizer que não insentiva a pirataria, pelo menos para aqueles que sabem a importância e mérito que tem a produção de um cd. Não precisa coprar aquele cd de lançamento que é bem provável que esteja mas caro. E comprar um cd autentico não siginifica ficar sem comer, pelo contrário comprar um cd pirata significa tirar empregos de profissionais da área e de artista, além do que a pirataria envolve e sustenta outros fatos mas graves nesse país, como o tráfico.Também só comprar algumas músicas seria o mesmo que comprar cenas de um filme e não ele completo. Um cd é uma obra e deve ser admirada.
Resumindo tem diversas maneiras de esta conectado com o mundo da música, como compra de cds mais baratos, sies de videos, sem está fora da lei, digamos assim.
bjs.